sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011

Alma de negro.


Eu moro em Salvador,aqui 90% da população é de negros,os outros porcentos ainda é dividido em pardos e os realmente brancos,eu estou na porcentagem dos pardos,na minha certidão está lá escrito parda,mas eu sou tão pálida,que algumas pessoas falam que sou branca,mas não, sou PARDA.Diria que sou uma parda com alma de negra.Gosto da cor,gosto da raça,gostaria de ter nascido negra,se não fosse pela discriminação e da forma pejorativa que são tratados.Para ser negro principalmente aqui no Brasil tem que ser forte,guerreiro.Que não é o meu caso,sou muito chorona,tem situações que me deixo abater muito,então eu iria sofrer muito.
Mas precisa ser negro para se sentir ofendido por termos pejorativos em que os negros são tratados?Acho que não,só precisa ter consciência que todo ser humano é igual e merece respeito.Eu não sou negra,mas como ser humano consciênte que eu sou, me sinto ofendida.

4 comentários:

Tuca disse...

Oi,
Concordo com voce em grau, numero e cor. Eu gostaria de ser negra no Brasil, e se tem uma coisa que eu não sou, é chorona, e para cada desaforo que me fizessem, eu ia dar o troco na hora. As pessoas geralmente falam que não são racistas, mas só se descobre que é verdade ou mentira quando um negro entra para a familia, ai cai a mascara. Todos nos temos sangue negro nas veias, graças a Deus, de um povo muito bom, forte, com garra, que nos ensinou muito, bem melhor que alguns descendentes de uns branquelos amarelados e aguados. Adoro se Estado, são muito gentis com os turistas. bjs.
Tuca - Porto Alegre - RS

Depois dos 25, mas antes do 40! disse...

Concordo com a Tuca, todos nós tmos sangue negro. E todos temos que ser respeitados. Na verdade, acho que tudo vai ser melhor quando ninguém desejar nascer negro o braco, mas nascer e ter saúde, paz, amor e alegria.

Eu sou feliz por ser o que sou. Me aceito assim, sou feliz assim.

Tem perguntinha para você lá no blog.

Beijos e ótimo domingo!

*~* Coisas da Bruxinha *~* disse...

Querida


Eu tb adorava as musicas, até fiz uma enquete no blog para ver se tirava ou nao e como empatou eu deixei. Agora tive que tirar por que muitas amigas reclamaram de nao conseguir acessar o blog.


Obrigada ,

Bjs

LEILA

Flovi disse...

Olá, vim agradecer a visita no meu blog e dizer que concordo totalmente com vc. Também sou dada como parda, mas me sinto negra pela minha história de vida e sonho com o dia em que isso não vai passar de história pra contar, de um mundo em que as pessoas são tão intolerantes. Bjs!